6 hackers mais famosos da história e seus ataques espetaculares

Ranking dos mais habilidosos; veja a lista com os 6 hackers mais famosos da história e seus ataques contra os sistemas

Hoje, já sabemos que os hackers não são somente criminosos, muitos auxiliam na evolução de sistemas seguros. Veja abaixo, a lista com os 6 hackers mais famosos da história e seus ataques, este tipo de ação era mais comum no início dos sistemas, afinal, era a única forma desses habilidosos programadores serem reconhecidos.

6 hackers mais famosos da história (Imagem: Leandro Kovacs/Tecnoblog)

Conhecido pelo apelido cOmrade, Jonathan James invadiu várias empresas. De acordo com o New York Times, o que realmente chamou a atenção de James foi sua invasão aos computadores do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Ainda mais impressionante é o fato de que James tinha apenas 15 anos na época. Sua invasão permitiu que acessasse mais de 3.000 mensagens de funcionários do governo, nomes de usuário, senhas e outros dados confidenciais.

James foi preso em 2000 e condenado a seis meses de prisão domiciliar e banido do uso recreativo do computador. No entanto, uma violação da liberdade condicional o levou a cumprir seis meses de prisão. Jonathan James se tornou a pessoa mais jovem a ser condenada por violar as leis de crimes cibernéticos.

6 hackers mais famosos da história (Imagem: Leandro Kovacs/Tecnoblog)

A história de um idealista, em 1983, com apenas 17 anos, usando o pseudônimo Dark Dante, invadiu a ARPANET, a rede de computadores do Pentágono. Embora ele tenha sido preso rapidamente, o governo decidiu não processar Poulsen, que era menor de idade na época.

Poulsen não deu atenção ao aviso do pentágono e continuou a hackear. Em 1988, Poulsen invadiu um computador federal e vasculhou arquivos pertencentes ao presidente deposto das Filipinas, Ferdinand Marcos. Quando descoberto pelas autoridades, Poulsen passou à clandestinidade.

Enquanto estava fugindo, Poulsen se manteve ocupado, hackeando arquivos do governo e revelando segredos. Conta no próprio site que em 1990, invadiu um concurso de estação de rádio e garantiu que fosse o 102º chamado, ganhando um Porsche novo, férias e 20 mil dólares.

Poulsen logo foi preso e impedido de usar um computador por três anos. Desde então, se converteu para hacking de segurança e ao jornalismo, escrevendo sobre segurança cibernética e causas sócio-políticas.

Paulson também se juntou a outros hackers importantes para trabalhar em vários projetos dedicados à justiça social e à liberdade de informação.

6 hackers mais famosos da história (Imagem: Leandro Kovacs/Tecnoblog)

No início de 2000, Michael Calce, de 15 anos, descobriu como controlar redes de computadores universitários. Usou os recursos combinados para atrapalhar o mecanismo de busca número um da época: o Yahoo.

Em uma semana, também derrubou DelleBay, CNN e Amazon usando um ataque distribuído de negação de serviço (DDoS) que sobrecarregou os servidores corporativos e fez com que seus sites travassem.

O alerta de segurança iniciado por Calce foi talvez o mais chocante para os investidores do crime cibernético e usuários da Internet. Se os maiores sites do mundo – com valores acima de 1 bilhão de dólares – pudessem ser facilmente excluídos, existiria qualquer tipo de segurança digital? O desenvolvimento de legislação contra crimes cibernéticos se tornou uma das principais prioridades dos governos globais, graças ao hack de Calce.

6 hackers mais famosos da história (Imagem: Leandro Kovacs/Tecnoblog)

Você acredita em OVNIs? Pois é, o terceiro lugar da lista de mais famosos hackers acreditavam. Matthew Bevan e Richard Pryce são uma equipe de hackers britânicos que invadiram várias redes militares em 1996, incluindo a Base Aérea de Griffiss, a Defense Information System Agency e o Korean Atomic Research Institute (KARI).

Os dois foram acusados de quase iniciar uma terceira guerra mundial depois de enviar a pesquisa KARI para os sistemas militares americanos. Bevan afirma que estava procurando provar uma teoria da conspiração de OVNIs. Com intenção maliciosa ou não, Bevan e Pryce demonstraram que mesmo as redes militares são vulneráveis.

Adrian "Homeless Hacker" Lamo (Imagem: Leandro Kovacs/Tecnoblog)

Em 2001, o hacker de 20 anos, usou uma ferramenta de gerenciamento de conteúdo desprotegido no Yahoo para modificar um artigo da Reuters e adicionar uma citação falsa atribuída ao ex-procurador-geral americano John Ashcroft.

Lamo normalmente hackeava sistemas e notificava tanto a imprensa quanto suas vítimas. Em alguns casos, ajudou a limpar a bagunça para melhorar a segurança. O hacker foi longe demais em 2002, quando invadiu a intranet do The New York Times, adicionou-se à lista de fontes de especialistas e começou a conduzir pesquisas sobre figuras públicas importantes.

Lamo ganhou o apelido de “The Homeless Hacker” porque preferia perambular pelas ruas com uma mochila e na maioria das vezes não tinha endereço fixo, um verdadeiro fantasma.

Kevin Mitnick (Imagem: Leandro Kovacs/Tecnoblog)

Não é por acaso que está na lista dos hackers mais famosos, Kevin Mitnick começou sua carreira ainda adolescente. Em 1981, ele foi acusado de roubar manuais de computador da Pacific Bell – empresa de telefonia. Em 1982, hackeou o Comando de Defesa da América do Norte (NORAD), o que inspirou o filme de 1983 Jogos de Guerra.

Em 1989, ele invadiu a rede da Digital Equipment Corporation (DEC) e fez cópias de seu software. Como a DEC era um fabricante líder de computadores na época, esse ato colocou Mitnick no mapa.

Ao longo de sua vida de hacker, Mitnick nunca explorou o acesso e os dados que obteve. É amplamente aceito que após obter controle total da rede da Pacific Bell, o fez simplesmente para provar que era possível.

Mesmo após se tornar um white hat hacker – de segurança – Kevin nunca abandonou as zonas cinzas, forma como chamamos os hackers que perambulam entre o crime e a segurança, vendendo exploits críticos de software sem patch para o maior lance.

E DEPOIS DIZEM QUE AS URNAS ELETRÔNICAS BRASILEIRAS SÃO TOTALMENTE CONFIÁVEIS, NÉ???? ME ENGANA QUE EU GOSTO, VIU?

Deixe um comentário