Começa a execução de mais duas obras da Macrodrenagem do Arroio Areia em Porto Alegre

Começa a execução de mais duas obras da Macrodrenagem do Arroio Areia em Porto Alegre

Com objetivo de amenizar alagamentos históricos e acúmulos de água nas zonas Norte, Noroeste e Leste, a prefeitura executa o conjunto de obras da Macrodrenagem do Arroio Areia. Nesta terça-feira, 6, o prefeito Sebastião Melo, e o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Alexandre Garcia, acompanharam o início dos serviços das galerias A1 e A2, na esquina das avenidas Nilo Peçanha com a Teixeira Mendes. Haverá alterações no trânsito e agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) monitoram a região para ajustes, se houver necessidade, e orientação de motoristas.

“Hoje, realizamos mais uma vistoria nas obras do Arroio Areia, que vão atingir 14 bairros. Como a intervenção no entorno da Nilo Peçanha vai durar seis meses, peço muito a compreensão da população. Esta solução urbana trará impactos positivos no combate aos alagamentos na região” – Prefeito Sebastião Melo.

Antes do início dos trabalhos nesta terça, o Dmae e a EPTC realizaram uma série de reuniões com moradores, comerciantes e empresários para atender demandas, detalhar as informações e tirar dúvidas. O diretor-geral Dmae explica que muitas obras do Arroio Areia são feitas em uma região e beneficiam diretamente outros locais mais distantes. “Estabelecemos diálogo direto com a população, pedindo a compreensão e buscando minimizar o impacto no dia a dia, pois o benefício que a cidade terá após a conclusão do conjunto do Arroio Areia será permanente”, ressalta Garcia.

Investimento – A obra linear A1, com investimento de R$ 2,9 milhões e previsão de seis meses de execução, é uma rede de drenagem composta principalmente por galerias (de até 2m x 2m), com 343 metros de extensão, iniciando na avenida Nilo Peçanha, do número 2526 (onde encontra com a obra A2 e o Arroio da Areia), seguindo na direção centro-bairro até a avenida Teixeira Mendes, e continuando por esta até o cruzamento com a João Wallig.

Já a obra linear A2, com investimento de R$ 2,6 milhões e previsão de quatro meses de execução, é uma rede de drenagem composta principalmente por tubulações, com 352 metros de extensão, iniciando na Nilo Peçanha, nas proximidades do número 2526 (onde encontra com a obra A1 e o Arroio da Areia), seguindo no sentido bairro-centro até a rua José Antônio Aranha, seguindo por esta até a rua Nestor Silva Soares.

Essas obras fazem parte de um conjunto de 26 intervenções aguardadas há anos pela população e fundamentais para resolver a macrodrenagem de 14 bairros, beneficiando diretamente 180 mil moradores. Além do prefeito e o diretor do Dmae, também vistoriam a obra dirigentes de órgãos envolvidos e representantes da empresa executora.

Alagamentos – O grande objetivo é amenizar alagamentos históricos e acúmulos de água nos bairros Bom Jesus, Três Figueiras, Chácara das Pedras, Vila Jardim, Jardim Europa, Boa Vista, Vila Ipiranga, Higienópolis, São João, Passo da Areia, Cristo Redentor, Santa Maria Goretti, Jardim São Pedro e limite com Anchieta.

Além de cinco obras já terminadas: obras lineares I2 – avenida Carneiro da Fontoura, C1 e C2 – na rua Anita Garibaldi e F1 – Plínio Brasil Milano, e o reservatório R2 – Praça Francisco Guerra Blessman, estão em execução os reservatórios R1 (87,64%) – Praça Lopes Trovão, e R9 (75,37%) – Praça Fortunato Pimentel; e as obras lineares I1 (68,03%) – avenida Sertório, e D5 (96,93%) – rua Gaston Englert. No total, serão investidos cerca de R$ 108 milhões, provenientes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) com R$ 1,3 milhão de contrapartida da prefeitura, executados pelo Consórcio ACA Brasil/Angolaca/ACA/RGS/Dolphin.

Fonte: Gabinete do Prefeito

Deixe um comentário

Envie um Comentário