20.8 C
Porto Alegre
28 de novembro de 2021
-Patrocinado-spot_img

Delação premiada gerou o inquérito nº 01623.000.292/2018. É só consultar no Site do MP Estadual, viu? É na estatal dos minérios, viu?

Um dos 3 diretores de uma importante estatal do ramo de minérios fez uma robusta delação premiada. Sua delação acelerou um inquérito que visa apurar improbidade administrativa consistente em permitir a utilização e na própria utilização de máquinas, equipamentos e mão-de-obra de uma estatal de minérios do RS (que dizem que vai ser privatizada). A empresa investigada de nome de Forquilhinha, da cidade catarinense de Criciúma, em ofensa ao artigo 9º, IV, da Lei número 8.429/92. O delator fez severas e robusta denúncias contra dois ex-dirigentes da estatal de minérios. Há também suspeita de graves crimes ambientais que já estão sendo analisados pela FEPAM (Fundação Estadual de Proteção Ambiental do RS), viu? A FEPAM é uma Fundação composta por técnicos altamente qualificados.

Mina de carvão no RS tem licença travada por infração a regras ambientais -  Jornal de Brasília

Forças ocultas (não tão ocultas) tentam parar a investigação. Só que o MP do RS é composto por promotores altamente qualificados e sérios, viu? Dizem que os esquemas continuam na atual gestão da estatal do minério, viu?

Inciso IV do Artigo 9 da Lei nº 8.429 de 02 de Junho de 1992 – Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências.

Os delatados pelo ex-diretor ocupam cargos importantes: Um é chefe do Executivo de um município e o outro ocupa um cargo do governo federal. Também é presidente de um partido nanico, viu?





Artigos Relacionados

Fique conectado

2,758FãsCurtir
2,655SeguidoresSeguir
856InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias