Em poucas horas, Bolsonaro abandona o tom conciliador com os Poderes

Bolsonaro voltou a atacar o presidente do TSE e a defender o voto impresso poucas horas após sua carta à nação. O presidente disse que acredita que vai recuperar a confiança de seus apoiadores em dois ou três dias.

O tom conciliador com as instituições democráticas na nota divulgada pelo presidente Bolsonaro caiu por terra já na live desta quinta (9/09), poucas horas após sua declaração à nação, que foi redigida com auxílio do ex-presidente Michel Temer.

Você sofre de transtorno bipolar? Faça o teste

Depois de afirmar que não teve intenção de agredir quaisquer dos Poderes e que agiu no “calor no momento”, o presidente voltou a atacar o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso e a defender o voto impresso, sustentando que Barroso, na defesa da urna eletrônica, “não convence ninguém“.

O presidente afirmou que, se o presidente do TSE defende medida protetivas ao sistema, é porque ele tem “brechas“.

É trabalhar contra a democracia? É colocar em risco a democracia? Palavras bonitas, que sei que o ministro Barroso tem, dada sua formação jurista, diferente da minha, que tem palavão de vez em quando, mas não convence ninguém“, afirmou Bolsonaro na live.

Na transmissão ao vivo, o presidente também reconheceu que o conteúdo da “declaração à nação“, que divulgou mais cedo, contrariou seus aliados, mas afirmou não ver “nada demais” no texto, um recuo diante de sua postura agressiva às instituições nas últimas semanas e nos discursos do 7 de Setembro.

Bolsonaro disse que acredita que vai recuperar a confiança de seus apoiadores em dois ou três dias.

Fiz uma nota hoje (ontem) que muita gente me criticou, que eu devia fazer isso e aquilo. Sou o chefe da nação e estou com o povo, onde o povo estiver. Eu estarei mais confortável se ficar no Alvorada, na minha casa, cuidas da minha vida e abandonar o povo. É comum político agir assim, ficar longe do povo. Tem cobrança, justas e outras não, que querem que eu tome medidas imediatas“, disse Bolsonaro.

E pediu a seus aliados para “darem um tempo”, que logo reconquistará a confiança deles. “Dá dois ou três dias para agente. Dá um tempo”.

Deixe um comentário