Fraudes nos quartéis gaúchos são investigadas pelo MPM (Ministério Público Militar) e pela PF (Polícia Federal)

Fraudes nos quartéis gaúchos são investigadas pelo MPM (Ministério Público Militar) e pela PF (Polícia Federal)

O empresário Meireles Alves Moresco e seus sócios foram alvo de uma “visita” da PF… Ele é “dono/sócio” das empresas investigadas por supostas fraudes em licitação e fornecimento de materiais a quartéis do RS (até tu, Brutus?).

A defesa dos Meireles negam com veemência que suas empresas Bidinha & Moresco e M.A.Moresco, investigadas na Operação Química tenham praticado qualquer ilicitude…

São empresas que tem “tradição” no fornecimento de gêneros alimentícios ao Poder Público (é o que eles dizem). A operação do MPM (Ministério Público Militar) realizada na última terça-feira (10/12) juntamente com a PF, desarticulou um suposto esquema de fraude em licitações em 49 quartéis das Forças Armadas (até tu, Brutus?). A rigorosa investigação apura desvios em compras públicas no valor de R$ 25,8 milhões. Dizem que estão envolvidos dezenas de militares, entre praças e oficiais…

Cerca de 40 agentes e delegados da PF cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços de Uruguaiana e Alegrete (Bidinha & Moresco, M.A.Moresco, J.D.Santos Rezes, ambas em Uruguaiana, e da E.R.Comércio de Alegrete). Os policiais também “visitaram” as residências dos 5 sócios das empresas, nas duas cidades.

Sedes de alguns dos quartéis GAÚCHOS que mantém contrato sob suspeita: Porto Alegre, Alegrete, Bagé, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, Santiago, São Borja, Uruguaiana, Jaguarão e Quaraí).

Os “empresários” fornecem gêneros alimentícios para prefeituras (merenda escolar), Unipampa – Universidade Federal do Pampa, entre outros órgãos… Os “empresários” investigados também são objetos de uma investigação do MP-RS sobre terrenos que a Prefeitura de Uruguaiana doou para eles construírem fábricas:  laticínios Pampa Milk e a Pampapel que produz Papel A3 e A4 …

É um suposto Laranjal???

Deixe um comentário

Envie um Comentário