Grupo Maiora é o investigado pelo Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos do Rio Grande do Sul (CIRA/RS), formado por Ministério Público, Receita Estadual e Procuradoria-Geral do Estado - Sonegação de 150 milhões - Fica na Rua Berto Círio, 535 - Bairro São Luís - Canoas-RS

Grupo Maiora é o investigado pelo  Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos do Rio Grande do Sul (CIRA/RS), formado por Ministério Público, Receita Estadual e Procuradoria-Geral do Estado - Sonegação de 150 milhões - Fica na Rua Berto Círio, 535 - Bairro São Luís - Canoas-RS

O rolo é no Grupo Maiora (Flueve, Medpharma, Portopharma) – localizado na Rua Berto Círio, nº 535 – Pavilhão B – Bairro São Luís – Canoas-RS…

Operação foi coordenada pelo titular da Promotoria de Justiça Especializada de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Aureo Gil Braga, com apoio dos promotores de Justiça Ana Lúcia Cardozo da Silva, Gabriel Fontana e Alcindo Luz Bastos da Silva Filho.

A SONEGAÇÃO É DE R$ 150 MILHÕES

As investigações, iniciadas a partir de relatório de verificação fiscal da Receita Estadual, dão conta de uma fraude fiscal estruturada em que um grupo familiar empresarial, que detém a operação de um conglomerado formado por uma atacadista de medicamentos com sede em Canoas e empresas que distribuem os remédios em farmácias de todo o país, são suspeitos de praticarem crimes como sonegação de impostos, blindagem patrimonial para a ocultação dos efetivos administradores e beneficiários do esquema, além de organização criminosa.

Deixe um comentário

Envie um Comentário