Ministério Público Estadual e Ministério Público de Contas querem a exoneração da presidente da Procempa

Em um documento conjunto, o MPE e o MPC recomendaram a exoneração de Letícia Batistela do cargo de diretora-presidente da PROCEMPA. Conforme os dois órgãos, existe um claro conflito de interesses entre a atuação dela na PROCEMPA e a participação em entidades privadas, como as diretorias da FEDERASUL e a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação/Regional RS (Assespro-RS).

Segundo o documento, “é vedada a indicação para o Conselho de Administração e para a diretoria das empresas estatais de pessoa que tenha ou possa ter qualquer forma de conflito de interesse com a pessoa político-administrativa controladora da empresa pública ou da sociedade de economia mista ou com a própria empresa ou sociedade“. O Conselho da PROCEMPA vai ter prazo de 30 dias, retroativos à ultima segunda-feira, para cumprir a recomendação, assinada pelo procurador-geral do MP de Contas, Dr. Geraldo da Camino, e o promotor de Justiça José Guilherme Giacomuzzi. A presidente da PROCEMPA se disse surpresa com a recomendação: “Os órgãos de controle estão no papel deles, mas não há conflito de interesses. Não há questões comerciais nem com a FEDERASUL nem com a Assespro-RS, que aliás a PROCERGS e o BANRISUL também fazem parte. Meu escritório de advocacia está inativo. Tudo isso pode ser mostrado facilmente“, afirmou. Letícia lamentou que a razão de ter sido indicada, pelas universidades, ao cargo esteja sendo visto como algo negativo. “Fico feliz com o apoio e o respaldo que o prefeito Melo, que nem me conhecia na época da indicação pelo Pacto Porto Alegre, está me dando. Me orgulha a minha trajetória, tenho 50 anos e o único ponto de uma denúncia de quase 400 páginas foi sobre esse conflito, que na verdade não há“, reiterou.

O Site sabe que a Dra. Letícia é uma profissional altamente qualificada e ilibada.

Deixe um comentário