29.9 C
Porto Alegre
20 de janeiro de 2022
-Patrocinado-spot_img

Operação Detour da PF detonou o Instituto Renascer. A Organização Social é uma herança do governo Marchezan, viu?

O Site sugere que investiguem também a Organização Social SPDM (que recebe recursos do SUS). Ela é outra herança do governo Marchezan, viu?

A Operação Detour cumpriu 7 mandados em endereços vinculados a pessoas físicas e jurídicas que “supostamente” fariam parte de uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA. Participaram da operação a PF, CGU e a Polícia Civil.

A investigação que começou no início deste ano, teve como alvo uma ORGANIZAÇÃO SOCIAL (INSTITUTO RENASCER) que foi contratada para presta SERVIÇO RESIDENCIAL TERAPÊUTICO em 4 unidades municipais da capital, além de Serviço de Acolhimento 24 horas de Pessoas em Situação de Rua. A tal organização era responsável pela parte de alimentação, hospedagem e por todo serviço prestado dentro de um abrigo. O MP Estadual tinha conhecimento das denúncias, viu?

A contratação da tal ORGANIZAÇÃO SOCIAL (INSTITUTO RENASCER) começou no governo Marchezan. Uma pergunta que não quer calar: Tem gente do governo Marchezan ainda mandando na administração atual? Parece que sim, né?

A tal organização social entrou no governo Marchezan, viu? Também atuou no governo Eduardo Leite.

O INSTITUTO RENASCER tem contratos com a Fundação de Assistência Social (Fasc), com a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre e com a Fase, do governo do Estado. Dizem que a RENASCER é queridinha dos tucanos, né? A Organização Social SPDM é outra queridinha do tucanato, viu? A SPDM está “gerindo” 2 UPAs em Porto Alegre (Lomba do Pinheiro e Bom Jesus).

Nos contratos com a Fasc, os indícios de irregularidades envolviam a escolha do Renascer até repasses de valores antes da assinatura do contrato. No caso da SMS, as denúncias envolviam uma possível subcontratação de empresas criadas pelos próprios donos do instituto.

Imagem
O Marchezan no Insituto Renascer (na época que era o prefeito).

Os contratos com a prefeitura haviam sido mantidos mesmo após o Governo do Estado ter encerrado os contratos com o Renascer pela administração de três casas de semiliberdade, duas em Porto Alegre e uma em Uruguaiana. O teor das irregularidades, como repasse de dinheiro a empresas de parentes, era semelhante. À época (governo Marchezan), a SMS, que repassou ao instituto a gestão de quatro residenciais terapêuticos destinados a tratamentos psiquiátricos em janeiro de 2019, confirmou ao Matinal que a empresa de Marlon Bruck – filho de Mario Bruck, fundador do Renascer e presidente estadual do PSB no RS – era fornecedora do Renascer. Esse contrato soma R$ 6,7 milhões até janeiro de 2024 e segue em vigor.

A ORGANIZAÇÃO SOCIAL RENASCER É MUITO PRÓXIMA AOS TUCANOS!!!

PODEMOS AFIRMAR QUE HÁ UMA AÇÃO ENTRE AMIGOS DENTRO DESTAS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS, NÉ?

Artigos Relacionados

Fique conectado

2,758FãsCurtir
2,655SeguidoresSeguir
856InscritosInscrever

Últimas Notícias