PF fez buscas na casa de prefeito Gringo Loco em Cerro Grande do Sul que flagrado com R$ 500 mil em aeroporto de São Paulo

O mandado foi ordenado pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF. Gilmar Alba (PSL) é alvo do inquérito dos atos antidemocráticos

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão, nesta segunda-feira (6/9), contra Gilmar João Alba (PSL), o Gingo Loco, prefeito bolsonarista de Cerro Grande do Sul, município de Rio Grande do Sul, flagrado com R$ 505 mil em espécie no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A determinação partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A corporação “visitou” a casa do político e a Prefeitura Municipal de Cerro Grande do Sul. Ele é suspeito de integrar rede de financiamento para atos antidemocráticos.

O dinheiro em espécie foi apreendido durante uma tentativa de embarque no aeroporto de Congonhas. O montante foi detectado pelo equipamento de raio-X.

Há grandes possibilidades do Pinóquio (Bibo Nunes) receber uma “visita de cortesia” dos Ubers dourados, viu?

Deixe um comentário