Surge nova versão sobre o assassinato do lendário ex-presidente do Cremers

Surge nova versão sobre o assassinato do lendário ex-presidente do Cremers

O competente jornalista Humberto Trezzi, da ZH, publicou recentemente que a Justiça Federal já está de posse de uma nova versão sobre a morte do lendário oftalmologista Marco Antônio Becker, na noite quente de 4 de dezembro de 2018 (ao lado do Bar do Alfredo, na Ramiro). O presidente do Cremers foi atingido por 4 tiros de pistola (ponto 40) quando saia do bar, em Porto Alegre.

O responsabilizado por planejar a morte de Becker, que chegou a ficar preso por suspeita do crime, era o médico Bayard Fischer do Santos, um renomado andrologista que foi Prefeito em Roca Sales. Seria vingança contra o fato de Becker ter recomentado a cassação do diploma de Bayard, por erros médicos. Teria, para isso, contado com ajuda de uma quadrilha, que executou seu desafeto.

Agora surge nova versão para o crime, apresentada por advogados de defesa de alguns réus no caso: Becker teria sido assassinado por dois policiais militares que estavam chantageando. Ao se recusar a continuar cedendo às pressões, ele teria sido morto.

A reviravolta é resultado de uma investigação feita pela defesa de dois réus, que se embasam em pelos menos 6 testemunhas que teriam revelado ouvir dos próprios PMs a confissão de que assassinaram Becker. Essas admissões teriam ocorrido quando os PMs já não estavam mais na Brigada Militar: ambos foram expulsos da corporação pela “suspeita” de envolvimento em assassinatos.

A 11ª Vara Federal já recebeu a nova versão. O caso está no TRF4…

Deixe um comentário

Envie um Comentário